Ganhar confiança e as 5 direções que tomei por isso

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
confiança
Foto: pexels.com

Hoje em dia, a sociedade é muito crítica e estabeleceu vários padrões que, se não os seguires, és considerado um perdedor, uma pessoa que não é bastante boa. Cada dia somos cercados por muitas normas impostas pela sociedade que colocam uma imensa pressão sobre nós. Já ouvi muito mais do que seria necessário, coisas como: “Não te vistas assim!”, “Não fales assim!”, “És demasiado forte!”, “És demasiado magro!”. 

Ouvir tais coisas pode ter uma grande influência sobre a tua mentalidade, confiança e autoestima. Por causa de toda essa pressão que sentimos, chegamos a ter uma baixa autoestima e problemas com a ansiedade e depressão. Enquanto não puderes fazer algo para aliviar ou eliminar esses sentimentos ruins, posso, contudo, compartilhar o que mais ajudou a aumentar a minha confiança.

Por muito tempo eu não tive qualquer confiança em mim ou em aquilo que podia fazer. Perguntava-me sempre: “Será que estou preparada para fazer isso?” E, claro que a resposta era sempre: nãoEnfim, tinha sempre demasiado medo para fazer aquilo que queria porque estava sempre a pensar nas opiniões dos outros ao meu redor. 

O que é que achavam de mim?

… e nunca deixava de pensar que, simplesmente, eu não bastava mesmo porque não conseguia atingir aquelas normas que geram a ideia de uma pessoa “ideal” nesta sociedade. Todavia, agora não sou mais assim porque dei-me conta de que é impossível satisfazer todo o mundo.

Por muito mais que tentes agradar a todos e aproximar-te àqueles padrões impostos pela sociedade, nunca conseguirás deixar todos felizes. Haverá sempre alguém que vá te criticar, sem que se importe de quanto tentes. Ainda tenho mais para aprender e para praticar como ser uma pessoa cem por cento confiante. Pouco a pouco, a minha autoestima e confiança seguem aumentando.

Primeiro passo – sê o teu maior fã!

A primeira coisa que eu fiz foi parar de falar mal sobre mim. Pode parecer nada de especial, mas as palavras que usamos quando nos referimos a nós têm uma repercussão imensa sobre o modo em que nos vemos e levam a uma perda de confiança nos nossos poderes. Portanto, em vez de falares mal de ti, tenta usar palavras gentis.

Comporta-te contigo se fosses o teu melhor amigo e não te digas coisas que nunca dirias para os outros. Se não insultares aos outros, porque é que fazes isso contigo? Respeita-te próprio assim como respeitas os outros. 

Errar é humano – e isso é uma bênção

A segunda coisa que é muito importante para fazer é celebrar as tuas falhas também, não só os êxitos. É verdade que temos um sentimento de orgulho quando conseguimos fazer algo bem ou ganhar algo e queremos celebrar isso, mas é igualmente importante aceitarmos e celebrarmos as nossas falhas!

Podemos estar tristes no início – isso é compreensível – mas não devemos ficar tristes por muito tempo. É muito importante entendermos que, na vida, não podemos ganhar sempre. Portanto, devemos estar contentes com o fracasso também, aprender e tentar de novo. 

Só porque não conseguimos ganhar algo uma vez não quer dizer que não merecemos triunfar ou que não trabalhámos muito. Algumas vezes, apesar de termos trabalhado demasiado, podemos, simplesmente, não conseguir naquele momento – e isso é perfeitamente normal. Portanto, não sejas duro contigo e celebra as tuas falhas e o esforço que fizeste porque tudo é uma lição que te ajuda a evoluir.

“Os outros fofocam sobre mim!” – e o quê…?

Outra coisa que eu fiz foi escrever tudo aquilo que queria fazer, mas que nunca tive coragem em levar a cabo porque tinha medo de ser julgada pelos outros. No passado, sempre quando queria fazer qualquer coisa banal, não conseguia porque faltava-me a coragem. Até responder nas minhas aulas quando o professor perguntava algo era difícil porque tinha medo de que a minha resposta fosse errada e que os outros me pudessem achar tola. 

Portanto, ficava sempre calada e, depois, arrependia-me em não ter respondido quando tinha a oportunidade porque, na maioria dos casos, a minha resposta estava correta! Então, comecei por escrever antes das minhas aulas aquilo que queria cumprir nelas e fiz tudo para alcançá-lo. O resultado? Embora as minhas respostas não estivessem sempre corretas, fiquei orgulhosa de mim mesma por ter tido a coragem de falar e isso fez com que a confiança em mim aumentasse.

Portanto, se quiseres fazer algo, mas tens medo, escreve-o num pedaço de papel e vais ver que será um pouco mais fácil cumprir esta tarefa. O que notei é que ninguém presta tanta atenção a ti – pelo menos tanta quanto pensas e ninguém pensa tarde à noite naquilo que fizeste ou disseste, mesmo que estivesse errado.

Confiança” implica “confiar em ti”

A quarta coisa muito importante que pode aumentar o teu nível de confiança é respeitar as promessas que fizeste. Isso não quer dizer respeitar as promessas que fazes a alguém, mas as promessas que fazes a ti próprio. Respeitar aquilo que prometes a ti é muito importante porque te torna numa pessoa confiável e te faz ciente dos teus próprios poderes. Cada vez que respeitas uma promessa que te fizeste, vais sentir-te mais orgulhoso e capaz e, pouco a pouco, o teu nível de confiança subirá.

Falar comigo em voz alta, estranho ou não, ajuda tanto!

A última coisa que me ajudou foi falar comigo em voz alta. Parece estranho, não é? Não vou mentir, foi estranho para mim também no início mas, por mais que continuasse, comecei a acostumar-me e posso dizer que vi os efeitos.

Agora acho mais fácil exprimir a minha opinião e estar segura dos meus poderes. É como estudar para um exame: parece mais fácil reter as informações quando lês as lições em voz alta e isso acontece quando falas contigo em voz alta também. É mais provável perceber as ideias proferidas do que aquelas nunca deixam a mente.

Sei que parece mais fácil na escrita do que na prática, mas só tens que tomar pequenos passos. Mesmo que possam parecer insignificantes, eles fazem uma grande diferença. 

Isso foi aquilo que eu fiz para aumentar a minha confiança em mim, mas o mais importante é lembrar que ninguém se importa tanto com os teus erros tanto quanto pensas. Portanto, tenta fazer aquilo que quiseres, embora tenhas medo. É sempre melhor fazeres algo do que viver com o arrependimento de nunca o ter feito.

Caso queiras ver mais conselhos para aumentar a tua confiança, podes também ver este curto videoclipe no Youtube:

E mais alguma coisa: não te esqueças de descansar! O descanso é muito importante, portanto tente fazer algo que te faça feliz. Um bom exemplo seja ver alguns filmes para descansar. Se não tiveres ideias de filmes, lê aqui este artigo sobre 6 séries de filmes fantásticos e dá-lhes uma chance! Tem confiança!

 315 total views,  1 views today

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *