Lisa Montgomery, a primeira mulher executada nos EUA nos últimos 67 anos

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Lisa Montgomery
Fotografia: Captura de ecrã do vídeo "Looking into the mind of a killer" do canal KCTV5 News

Lisa Montgomery, que foi condenada à prisão perpétua em 2007 por um crime que chocou o mundo, foi executada com uma injeção letal numa prisão federal em Indiana na manhã de quarta-feira, informa o The New York Times. Desta forma, ela é a primeira mulher condenada à morte nos EUA nos últimos 67 anos. O último caso foi em 1953 no Missouri, quando Bonnie Heady recebeu a pena de morte numa câmara de gás.

As execuções federais foram bloqueadas há 17 anos, com apenas três homens cumprindo as suas sentenças de morte de 1963 até o ano passado, quando Donald Trump, um defensor da pena da morte, as restabeleceu.

Portanto, Lisa Montgomery é a 11ª pessoa executada pela administração Trump. Mais duas pessoas estão agendadas pelo Departamento de Justiça para a última semana da presidência de Trump, Dustin Higgs e Corey Johnson. Joe Biden, o novo presidente eleito dos Estados Unidos, diz que as execuções federais serão canceladas novamente.

A execução, atrasada por uma série de obstáculos.

A execução estava inicialmente programada para ocorrer em dezembro, mas foi adiada devido ao fato de que os advogados da mulher adoeceram com coronavírus enquanto viajavam para o Texas e trabalhavam no caso. Por isso, foi remarcada para 12 de janero de 2021.

Mas a terça-feira trouxe um outro adiamento: um juiz federal bloqueou a pena de morte depois que os advogados da mulher pediram um novo julgamento para determinar se ele está com as faculdades mentais plenas. Ao mesmo tempo, os advogados trouxeram de volta à atenção do público tanto ao trauma quanto ao abuso sexual que ela sofreu quando era criança, bem como a sua representação pobre nos julgamentos anteriores.

No entanto, nada disso importava.

A mulher de 52 anos foi declarada morta às 1h31 da manhã de quarta-feira, 13 de janeiro, após receber uma injeção letal de fenobarbital no complexo penitenciário federal de Terra Haute, Indiana, declarou o Federal Bureau of Prisons.

Segundo uma testemunha da execução, Lisa Montgomery foi transportada de um centro médico federal para o penitenciário de Terra Haute completamente algemada. Pouco antes de ela receber a injeção, uma das guardas tirou a sua máscara, perguntando se ela tinha alguma última palavra a dizer. A resposta foi não, e então foi silenciada para sempre.

Vamos voltar no tempo…

Bobbie Jo Stinnet era, em 2004, uma jovem de 23 anos, grávida de 8 meses, que dirigia uma pequena empresa de criação de cães na residência dela e do seu marido. Montgomery a contatou através de um chat para comprar um cachorro Terrier, e a partir daqui as duas iniciaram uma correspondência  por e-mail em que as mulheres, sabendo que ambas estão grávidas, trocaram impressões, opiniões, experiências. Também é especulado que Montgomery usou um pseudônimo nas conversas com Bobbie Jo Stinnet. Além disso, sabia-se que ela contava às pessoas que estava grávida, mas isso não era verdade.

Mas o que deveria ser uma simples venda de cachorro, tornou-se um pesadelo e 16 de dezembro de 2004 ficaria para sempre gravado na mente da família de Bobbie Jo Stinnet. Os detalhes a seguir podem ter um forte impacto emocional.

Lisa Montgomery veio à residência da jovem grávida com o pretexto acima referido – não foram econtrados vestígios de roubo – mas o que aconteceu ultrapassou os limites de qualquer imaginação. Montgomery estrangulou Stinnet, dissecou o seu abdómen e tirou o feto não nascido do seu útero.

Stinnet foi encontrada pela sua mãe numa poça de sangue, com ferimentos no estômago muito graves para ela ser resgatada. Ao mesmo tempo, Montgomery retirou-se na sua residência no Kansas com o bebé. Ela foi presa no dia seguinte, e a menina de apenas um dia voltou para o seu pai enlutado.

Felizmente, a menina sobreviveu, cumprindo 16 anos em dezembro do ano passado. Ela deve viver, porém, com uma imensa dor na sua alma: o aniversário dela é o mesmo em que a sua mãe foi morta a sangue frio.

Lisa Montgomery foi condenada em 2007 por sequestro e estrangulamento de uma jovem que se tornaria mãe.

É claro que a família dela nunca será capaz de superar essa tragédia, mas considera essa execução o fim deste capítulo extremamente traumático em que um marido perdeu a sua esposa e uma filha, a sua mãe.

FONTE: https://en.wikipedia.org/wiki/Murder_of_Bobbie_Jo_Stinnett

Podes ler o nosso artigo também no romeno, aqui.

 343 total views,  1 views today

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *