Idiomas e 5 modos engraçados de praticá-los

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
idiomas extranjeros, idiomas, lingue straniere , limbile străine
Foto: pexels.com

Os idiomas tornam-se cada vez mais importantes com o passar dos anos. Quanto mais fluentes, quanto mais raro seja o idioma, quanto mais aprendemos – melhor! Enfim, de qual outra disciplina escolar podes curtir na vida de adulto também? Vamos sempre ter filmes, música, pessoas novas a conhecer. O estudo dos idiomas nunca acaba e é isso mesmo o charme deles!


A um dado momento chegamos, todavia, a saber de cor as partes mais difíceis da gramática. Após isso, para onde é que vamos? Começamos a praticar mais e mais! A beleza de um tal hobby é que nunca vais ficar sem ideias.

Gosto tanto dos livros de exercícios e dos dicionários. Sem uma base sólida, qualquer desejo de evoluir neste domínio vai apagar-se rapidamente por causa das frustrações que ocorrem ao longo do caminho. Todavia, uma vez convencido da tua direção, se cansaste dos métodos tradicionais e gostarias de ter uma outra abordagem, por que não tentar as seguintes? Aqui tens uns métodos engraçados de praticar os idiomas.

1. Procura no Facebook eventos chamados “language tandem” ou language exchange”

Vamos descobrir juntos o que é que significa “language tandem”! Precisas das seguintes coisas para participar num tal evento:

  • coragem
  • conhecimento mínimo para manter uma conversa
  •  … e pronto!

O conceito é simples: qualquer um pode participar, todos os participantes vão receber um símbolo que represente a língua materna deles – na maioria dos casos, um adesivo com a bandeira do país de origem que eles vão colocar nos seus peitos – e, usualmente, o mesmo símbolo para mostrar os idiomas que querem praticar. Cada um tem um alvo: quem deseja praticar o espanhol vai olhar para quem tem no peito a bandeira da Espanha ou de outro país onde se fala o espanhol.

Raramente é que vais falar apenas com uma pessoa. Numa única noite podes conhecer até 100 pessoas novas – todas com o mesmo interesse – e que te podem ajudar ou que as podes ajudar para uma fluência num idioma.

Conselho: Vai sozinho e não te preocupes: se calhar assim é que vieram todos!

2. Discute com alguém!

Então, não é a briga em si que te ajuda a aprender idiomas, mas qualquer emoção intensa sentida ao lado de alguém, cuja língua materna não é a tua. Se tentares lembras dessas aulas na escola, vais pensar nos exercícios dos temas “No restaurante“, “No banco“, “Na loja“. Mas, uma vez alcançado um nível mais avançado, esses exercícios acabam por serem cansativos e, por que não admitir, até aborrecidos.

Curioso em aprender uma língua românica? Descobre mais sobre a origem das irmãs neolatinas: português, italiano, espanhol, francês e romeno!

Desde que conseguiste conhecer pessoas com as quais tens de falar num idioma, outro do que o teu, esforça-te para não dar apenas dois dedos de conversa e fazer as perguntas do género “Como estás?”. Vão assistir um filme e comentem-no, saiam fora a tarde, viagem juntos, discutam, tornem-vos amigos, mandem-vos piadas. Sem te dares conta, vais chegar a pensar diretamente naquela língua, sem a intenção de primeiramente traduzir.

Se o nosso alvo é, de verdade, aquilo de aprender outros idiomas, é só sairmos da aula e colocarmo-nos em várias situações que treinam um comportamento autêntico, não mecânico. Temos que desenvolver relações interpessoais a todo custo.

Conselho: os desconhecidos não diferem tanto de ti – não tenhas medo!

3. Gostas de um certo ator? YouTube tem que se tornar o teu aplicativo preferido!

Se gostares de um ator, cantor, atleta, etc., com certeza há entrevistas com e sobre ele. Caso não haja entrevistas em idiomas, outros do que o inglês – desde que a maioria dos filmes que assistimos provêm de países onde se fala inglês – é muito provável que haja fãs de outros lugares da Terra. Por exemplo, se gostares de Brad Pitt e queres praticar o italiano, com certeza tem uma entrevista sua traduzida para italiano por um certo fã. É só procurares! Não confias em mim? Olha aqui!

Vais chegar a saber muitas palavras da linguagem informal, coisa aconselhada para praticares um idioma no futuro. Temos que aprender a falar em outros modos do que elegante também, dado que nem a nossa linguagem do dia a dia está repleta de correção e formalidade. Os idiomas são fluídos e, de novo, aqui é que falamos na sua beleza!

Referi-me apenas a entrevistas, mas se gostares de make-up – procura artistas de maquilhagem oriundos do país cuja língua queres praticar. Se gostares de cozinhar – procura cozinheiros oriundos dos países cujo idioma queres ouvir mais. O importante é que, na maioria dos casos, é fácil associar aquilo que ouves àquilo que estás a ler. Se assistires algo completamente novo, vais trabalhar em excesso e não vais prestar atenção nem àquilo que se fala, nem às legendas. Não é em vão reveres um clipe que já poderias imitar devido às muitas vezes que o tens visto, porque a tua atenção vai ser focada apenas em torno da legenda.

Conselho: não temas em rever os desenhos animados dublados ou legendados na tua língua-alvo!

4. Escreve um poema!

“Mas não tenho jeito!” – a quem importa? Ninguém tem que ler e a vida é demasiado curta para não tentares tudo aquilo que quiseres. Se já tens um caderno para o vocabulário, usa-o, mas usa também a internet. Tenta imitar o estilo dos poemas. Com certeza vais ter ideias, mas não vais conseguir a exprimi-las perfeitamente na língua-alvo – e isso está bem! Agora podes procuras “palavras que rimam com x” ou “conjugação do verbo y” nos idiomas em que escreves para poderes fornecer a ideia que queres transmitir numa maneira ainda mais autêntica.

É preciso usar a música e a poesia para aprender o vocabulário enquanto combinam perfeitamente com a aprendizagem auditiva. Podes escrever um poema de quatro versos, só para reter uma palavra – e com certeza vais conseguir! Conseguiste criar arte sozinho num idioma em que não te sentes completamente à vontade, mas também conseguiste aprender palavras novas e informar-te sozinho, desenvolvendo a tua independência como estudante. Parabéns!

Conselho: Compra um caderno elegante para que tenhas mais carinho em o usar!

5. Disponibiliza-te para corrigires um texto ou para ensinar!

Apenas com muita prática é que podemos aprender, mas quando nos metemos em situações em que temos de ser responsáveis, conseguimos aprender – se calhar é até ainda melhor. Não sugiro ensinar ou corrigir a nível profissional – apenas não até não te sentires de verdade dono do teu assunto. Mas pensa que tens de estudar antes de um teste ou exame. Se estudares ao lado dos teus colegas, vais ter que compreender alguns conceitos para poder explicá-los depois.

Se fores responsável para a revisão de um texto, tens que saber que esta tarefa é muito importante. Tens que passar um tempo tendo a segurança de que não fazes um trabalho só para ser feito. Vais passar mais a procurar coisas que já sabias, vais esforçar-te a encontrar o melhor modo de expressão, mas esta tarefa não vai ser em vão para ti. Um estudante verdadeiro admite que a aprendizagem nunca para.

Conselho: Presta muita atenção e sê responsável e, ajudando os outros, vais ajudar-te a ti mesmo também!

Como estás a ver, o processo de aprendizagem pede-te para saíres da zona de conforto, para não teres medo daquilo que não conheces e para acolher qualquer nova situação. Que métodos tu usas para aprender idiomas?

 589 total views,  1 views today

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *