Cristiano Ronaldo faz a Coca-Cola perder 4 bilhões de dólares

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Cristiano Ronaldo
Foto: https://www.facebook.com/Cristiano

Cristiano Ronaldo rejeita uma Coca-Cola e a empresa perde quase 4 bilhões de dólares em valor bolsista. O futebolista pôs de lado algumas garrafas da bebida popular durante uma conferência de imprensa e pediu para beber água.

 

Há coisas que levam anos a alcançar, mesmo décadas, como por exemplo, uma boa imagem de marca. No entanto, há acontecimentos imprevistos que, numa questão de segundos, podem danificar o trabalho realizado. Algo parecido aconteceu esta segunda-feira à Coca-Cola, um dos principais patrocinadores do Campeonato Europeu de Futebol que está a ser disputado nestas semanas. Apenas 20 segundos, que decorreram entre a entrada de Cristiano Ronaldo na sala de imprensa e o gesto contrário do futebolista, prejudicando a reputação da empresa e podendo ser responsável por uma perda de capitalização de mercado de 3,967 bilhões de dólares (3,272 bilhões de euros).

Água, não Coca-Cola

A situação foi a seguinte: o jogador português senta-se, olhando de lado para as duas garrafas. Aproxima-se da mesa, inclina-se de novo na sua cadeira como se estivesse a ganhar impulso e depois decide. Apanha os dois refrigerantes com algum desdém e retira-os do primeiro plano. Depois mostra uma garrafa de água (sem rótulo, ou seja, sem marca) e termina: “Água, não Coca-Cola…”. Pode parecer anedótico, mas o seu impacto é notável.

Isto aconteceu na passada segunda-feira à tarde em Budapeste, quase coincidindo com a abertura da sessão em Wall Street, onde a empresa está cotada. O vídeo só se tornou viral horas depois, embora o declínio e flutuação acentuados tenham ocorrido desde o início, pelo que outros factores poderiam interferir – por exemplo, esta segunda-feira foi a data marcada para os accionistas com direito a receber o dividendo, que será pago a 1 de julho.

Coca-Cola perde quase 4 bilhões de dólares

Seja como for, a Coca-Cola deixou de ter um valor semelhante ao fecho de sexta-feira ($ 56,16 por acção) para cair para $ 55,24, um declínio de 1,6%. No final do dia, a empresa recuperou um pouco e fechou o dia com um valor de 55,55 dólares. Embora esta terça-feira tenha voltado a uma tendência descendente e duas horas após o encerramento tenha sido cotado a 55,35 dólares. Assim, passa de ter um valor de mercado de 242.144 bilhões de dólares na sexta-feira para 238.651 bilhões esta terça-feira.

No caso de Cristiano Ronaldo chove no molhado, já que não é a primeira vez que o futebolista faz um comentário em público contra a bebida. Ele já fez uma entrevista semelhante quando falou sobre a dieta saudável que as crianças deveriam ter, sem consumir produtos açucarados ou com alto teor de gordura. “Sou duro com o meu filho. Por vezes bebe Coca-Cola e Fanta, e come batatas fritas. Ele sabe que eu não gosto”, disse ela na altura. Desta vez, porém, o golpe para a empresa foi mais notório. E o que foi um investimento em publicidade durante o torneio teve um efeito contrário.

Com Coca-Cola ou sem Coca-Cola, Cristiano Ronaldo conseguiu ganhar a partida contra a Hungria. Portugal venceu a Hungria por 3-0 com um desempenho notável de Cristiano Ronaldo. Quem se importa com alguns bilhões de dólares perdidos quando Cristiano Ronaldo acaba de abrir o seu hotel em Madrid. Descobre aqui quem foi a estrela do evento.

Fontes: 

 

 1,699 total views,  1 views today

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *