5 linguagens do amor essenciais para um casamento sólido

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
linguagens do amor, linguaggi dell'amore
Fotografia: pexels.com

O amor é um dos sentimentos mais complexos que o ser humano pode sentir. Esse é um conceito muito difícil de explicar e, às vezes, nem falamos a mesma linguagem do amor como o nosso namorado ou namorada. Seria isso o motivo pelo qual muitos casamentos não resistem ao tempo? Pois, Gary Chapman, o autor do livro As Cinco Linguagens do Amor fala sobre o segredo de um casamento próspero.

Gary Demonte Chapman é um autor estadunidense que explicou a cada um de seus leitores que há várias linguagens através das quais cada pessoa exprime seu amor. Assim, ele apresenta numa maneira muito interessante que nem todos as pessoas falam a mesma língua, mas os que têm o mesmo idioma se entendem perfeitamente. Por isso, nem todas as pessoas falam a mesma linguagem do amor. Todavia, Gary Chapman não sugere que precisemos ter sorte em encontrar uma mulher ou um homem que fale a memsa linguagem do amor, mas que precisamos identificar e entender a linguagem do nosso parceiro e também a nossa.

Tu sabes quantas relações podem existir na vida de um ser humano? Lê aqui mais sobre todas as relações que vais ter na tua vida.

O famoso autor identificou no seu livro as 5 linguagens principais do amor que se dividem depois em mais subtipos. Por isso, Chapman mostra cada tipologia através de diferentes experiências de vários pares que se encontraram, depois anos de casamento, numa crise amorosa.

As 5 linguagens do amor

 

1. As declarações

Estás muito linda hoje ou este é um novo perfume? Cheiras incrívelmente! são apenas dois exemplos das declarações que podemos dizer ao nosso parceiro. Assim, Gary Chapman afirma que é muito importante prestar atenção às nossas palavras, especialmente quando o nosso parceiro fala esta linguagem do amor.

As pessoas que entendem o amor através das declarações precisam ouvir as opiniões do seu marido ou mulher. Contudo, isto não significa que devemos pensar em declarações intermináveis de 1000 palavras. Às vezes é suficiente dizer Este vestido azul destaca teus olhos. Assim, é suficiente pensar em algumas declarações simples como essas e anotá-las num caderno, expressando diariamente o nosso amor através uma dessas frases sinceras.

Segundo o livro do autor estadunidense, aqui podem ser destacados outros subtipos de linguagens que têm a ver com as declarações, como os encorajamentos, as palavras ditas num tom agradável e as palavras corteses.

Encorajamentos: Pensa nas habilidades do teu parceiro e apreciá-las. Isso vai oferecer-lhe confiança e aumentar a sua autoestima, mas o que é mais importante é que ele vai sentir-se amado e apreciado.

Estou muito orgulhosa em ti. És o melhor neste domínio. Tenho confiança em ti, terás sucesso com esse novo projeto.

Palavras ditas num tom agradável: O amor significa bondade e, às vezes, o nosso tom pode mudar a mensagem das nossas palavras. Por isso, é essencial tomar em conta que o nosso tom pode mudar negativamente ou também otimizar as nossas intenções.

As palavras corteses: Palavras tão simples como por favor, ficaria feliz se ou poderia ajudar-me com isso, podem ajudar-te a exprimires de uma maneira mais afetuosa os teus desejos. Pois, é possível que, para ti, esses não tenham uma importância considerável, mas para os que falam esta linguagem do amor estas são essenciais.

2. O tempo em dois

Enquanto alguns de nós estão satisfeitos com as declarações feitas pelo marido ou pela mulher, outros querem outro tipo de atenção. A segunda linguagem que Gary Chapman fala é o tempo em dois. Assim, num sentido geral, o tempo em dois refere-se aos momentos em que o casal se foca inteiramente em si mesmos.

Atenção! Os parceiros devem prestar muita atenção um ao outro. Eles precisam de momentos em que podem falar livremente um com outro, ouvir um ao outro, prestar máxima atenção a todos os aspectos.

Aqui há inúmeros exemplos de atividades que podem ser feitas para manter o tanque emocional cheio. Por isso, podemos optar pelas atividades comuns, que representam um prazer por ele e por ela. Contudo, o que é mais importante é desfrutar o tempo, passando-o juntos, uma vez que este possa ser representado por uma atividade trivial, como ver um filme.

3. Os presentes

Talvez, teu parceiro se sinta amado quando recebe presentes. Neste caso, é importante aprender como podemos impresionar o marido ou a mulher com presentes. Contudo, esta linguagem não é necessariamente satisfeita quando compramos objetos caros, mas podemos encontrar presentes que não precisam mais de um centavo. Às vezes, uma flor do nosso jardim pode mudar todo o dia de alguém.

Os melhores presentes não são os mais caros, mas aqueles que são oferecidos com todo carinho e coração.

4. Os serviços

À que se refere Gary Chapman quando pensa nos serviços? Acho que no seu livro dedicado ao amor, ele entende serviços como aqueles gestos simples que fazemos para os nossos parceiros para se sentirem bem consigo mesmo ou também sobre nosso casamento.

Alguns exemplos que o autor estadunidense dá aos seus leitores são relacionados com a família ou a casa: cozinhar para o marido e os filhos, limpar a casa, dedicar muito tempo para a educação dos filhos, resolver os problemas técnicos do carro ou do computador.

Sim, essas podem parecer, e de fato são, alguns gestos comuns. Contudo, os nossos parceiros que falam esta linguagem do amor sentem-se amados, apreciados e também pensam em nós como uma pessoa de máxima confiança.

Além disso, de vez em quando podemos ignorar os estereótipos como Só as mulheres devem ou podem cozinhar, e os homens pode pegar um avental, preparando um jantar romântico para sua mulher. E sim, as mulheres podem fazer também esta inversão de papéis.

5. O contato físico

E finalmente, a última linguagem do amor que Gary Chapman identificou no seu livro chama-se contato físico. Embora, num sentido geral, o contato físico pode ter também efeitos positivos, como negativos. Uma bofetada é um tipo de contato físico, mas não é isso que devemos pensar. Devemos concentrar o contato físico somente naqueles que produzem amor e positividade, como os beijos, as carícias ou os abraços apertados.

Para os que falam esta linguagem do amor é muito importante serem abraçados, cariciados ou beijados quando têm um dia difícil ao trabalho. Estas pessoas sentem-se em segurança quando são amadas, beijadas ou abraçadas pelos seus parceiros.

Um beijo, uma carícia ou um abraço pode mudar todo o mundo.

Tu sabes qual é a tua linguagem do amor?

Assim como destacou Gary Chapman em seu livro, é muito importante identificar nossa linguagem também.  No site Thriveglobal foi realizada uma pequena lista com perguntas às quais podes responder para descobrires a tua misteriosa linguagem. Podes escrever num caderno as respostas para ficar mais fácil.

  1. O que te faz sentir que o teu parceiro te ama? O que queres acima de qualquer coisa dele ou dela?
  2. O que gostarias que o teu parceiro fizesse por ti?
  3. Qual é o maior desejo que tens relativamente ao teu casamento?
  4. De todas as coisas que o teu parceiro faz ou não faz, o que te dói mais?
  5. O que pediste mais ao teu parceiro?
  6. Como expressas o amor pelo teu parceiro?
  7. Quando é que te sentiste amado pela última vez, o que foi diferente? Como é que sabias que eras amado?

Agora que respondeste a estas perguntas, deves ser capaz de dizer qual é a tua linguagem principal de amor. Depois, precisas ordenar as outras linguagens em função duma importância pessoal.

O amor conquista tudo!

 

Convido a ler também sobre Uma linda proposta de casamento como nos contos de fadas.

Fontehttps://www.thriveglobal.ro/

 302 total views,  1 views today

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *